terça-feira, 12 de junho de 2007

A Assembléia da Associação de Docentes da Unesp de Bauru, não sindicalizada

Reunidos em Assembléia nesta segunda-feira, 11 de junho, cerca de 30 docentes reconheceram a importância da ocupação da USP no recuo do governo Serra em relação aos Decretos iniciais e consideraram a publicação dos Decretos Declaratórios uma vitória do movimento.

Quanto à autonomia universitária, os docentes chegaram à conclusão que a mesma está assegurada e, por isso, o Decreto Declaratório contempla a questão.

Em relação ao SPPREV, os docentes deixaram claro que já se sentem contemplados com as alterações propostas nas emendas ao projeto inicial (entenda mais sobre isso clicando aqui) .

A reivindicação salarial inicial, proposta pelo Fórum das Seis, de 3,37% + 200,00 fixos foi um ponto polêmico, pois os R$ 200,00 beneficiariam aqueles com menor salário (leia-se funcionários), uma vez que os 3,37% ao serem inclusos na folha de pagamento tem descontado alguns encargos, como o IAMSPE (Instituto de Assistência Médica ao servidor Público Estadual). Sendo assim, o aumento de 3,37% na folha de pagamento de quem ganha, por exemplo, R$ 1000,00 é mínimo, representando apenas R$ 33,70 de aumento. Os docentes, em Assembléia, alegaram medo de que essa proposta, se aprovada na íntegra, causaria uma diferenciação nas categorias e propuseram como providência a formulação dos planos de carreira dos funcionários.

Inconstitucional!

No fim da reunião, ficou deliberado o fim da greve e continuidade do movimento. MAS, como consta na CONSTITUIÇÃO FEDERAL, Art. 8º, III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas. Ou seja, a Associação, por ser desvinculada do Sindicato Central (Adunesp Central), não tem legitimidade para decidir sobre o fim da greve.

Em reunião com o Comando de Greve, formado por funcionários, estudantes e docentes, os diretores da FEB, FAAC e FC afirmaram não reconhecer a Assembléia da Associação como legítima, mas reconheceram, veementemente, a autoridade do Comando de Greve, uma vez que em Assembléia legítima ele foi firmado.

ASSIM, A ASSEMBLÉIA QUE REALMENTE VALIDA A CONTINUIDADE OU NÃO DA GREVE ACONTECE HOJE, TERÇA-FEIRA (12/06/2007), ÀS 14H, NA CENTRAL DE SALAS.

FUNCIONÁRIOS, DOCENTES E ESTUDANTES EM ASSEMBLÉIA CONJUNTA E LEGÍTIMA!

Saiba mais sobre o artigo mencionado da Constituição Federal.

Um comentário:

Marília disse...
Este comentário foi removido pelo autor.