quarta-feira, 20 de junho de 2007

Repúdio à ação policial na Unesp Araraquara

Somos parte de uma Universidade que não dialoga. Nossos reitores, diretores e demais autoridades preferem lançar mão da uso da força a manter a negociação com os estudantes.
Ao contrário do apresentado pela Assessoria de Imprensa da Unesp, os estudantes ocupados em Araraquara jamais se negaram a negociar com a diretoria local, e têm uma pauta de reivindicações respaldada pela Assembléia Estudantil, o que lhes garantia legitimidade de ação e representatividade.

Dentre os pontos reivindicados pelos estudantes, estão a necessidade de contratação de mais professores, construção de novos blocos de moradia, já que os atuais não conseguem atender à demanda, e a revogação dos decretos do governador José Serra, que dão ao Estado o poder de interferir na produção do conhecimento das universidades públicas paulistas, e dissociam o tripé ensino-pesquisa-extensão, garantido pelo artigo 207 da Constituição.

Nós, estudantes da Unesp Bauru, repudiamos todas as formas de punição a estudantes e funcionários mobilizados em prol da melhoria da qualidade do ensino público no Estado.
Lutamos pelo direito de sermos ouvidos, em uma instituição onde todas as estruturas trabalham para calar a nossa voz.

Continuamos mobilizados e solidários aos estudantes que estão sendo punidos em Araraquara através do uso da força policial, e entendemos essa ação policial como uma manobra do governo que tenta descaracterizar as reivindicações de nossa categoria perante a sociedade, que tem pouco acesso aos motivos reais de nossa luta.

42 comentários:

Bruno Terribas disse...

Lembremos da resolução do Conselho das Entidades Estudantis da Unesp/Fatec e façamos com nossa posição em relação a ocupação da USP valha para a da Unesp de Araraquara:

Alerta ao governo do Estado e a Reitoria da Universidade de São Paulo

Desde o dia 03 de Maio, estudantes ocupam a reitoria da USP e agora se encontram em greve. Neste momento, a reitoria e o governo preparam a reintegração mediante uso da força policial.
A ocupação da reitoria da USP representa a indignação dos estudantes das estaduais paulistas com a política do governador José Serra, além de tratar-se de um movimento legítimo e não de uma atividade criminosa, por isso conta com todo nosso respaldo e apoio.
Por isso, nós estudantes da UNESP/FATEC queremos deixar bem claro: se houver qualquer forma de repressão a qualquer estudante, funcionário ou professor haverá um levante em todo estado com onda de ocupações e barricadas.

Abaixo os decretos de José Serra!
CEEUF - Conselho de Entidades Estudantis da Unesp/Fatec, Ourinhos, 19 de maio de 2007

disse...

Enquete sobre a ação da polícia
no G1.

http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,AA1568645-5604,00.html

Denis disse...

Depois estudante é massa de manobra, mas essa mídia tendenciosa é que sabe o que faz então!

Fato, o Serra já foi um personagem que ia a luta pelos direitos estudantis, logo ele sabe a força que tem e por medo faz essa coberturas da imprensa (vide RedeGlobo) favoravéis a ele.

Sendo mais polêmico, acho que um jeito mais fácil de resolver esses decretos é a metodologia "brasileira" de molhar a mão! Já que somos os "patrícios" da sociedade vamos cada um dar uma quantia e subornar o chefe do estado, dizem que sempre funcionou, desde as indulgências a igreja não falhou sequer uma vez!

Contra A disse...

Ha, ha.

Todo mundo agora com o furiquinho na mão... rsrsrsrsrs

Provavelmente os da unesp de araraquara serão expulsos, assim como o bicho vai pegar com os da USP.

Eu também quero uma reitoria toda para mim, em que eu possa passar filminhos, que tenha peça de teatro e música, visita do tom zé, excursão e festa junina.

Mas vejam só:

Hoje, na USP, dormiram menos de 50 alunos;

Na Unicamp já foi pedida reintegração de posse, e irá haver punição para os alunos baderneiros;

Os de araraquara já estão f***** mesmo.

NESTA PESQUISA, 74% querem que a tropa de choque entre e acabe com essa palhaçada (e eu ainda nem votei).

Fácil saber. O movimento está perdendo força dia após dia. E os baderneiros grevistas sofrerão as consequências.

Por esse lado, ótimo saber que a greve vai durar bastante. Porque, pouco a pouco, os espertos vão abandonando o navio, e os extremistas ficarão sozinhos, e serão facilmente identificados.

Depois, é só mandar eles pra casa. Sem diploma.

Contra A disse...

Pra não esquecer do melhor:

No entanto, segundo o delegado seccional de Araraquara, Valmir Eduardo Granucci, os alunos responderão pelos crimes de invasão a prédio público e descumprimento de determinação judicial

Ficha suja na polícia.
Nunca mais tirarão certificado de bons antecedentes.
Ficha manchada pra sempre, problemas sérios no futuro...

Ah, isso vai ficando cada vez melhor...

Afirma disse...

não entendo... invasão é algo ilegal e vocês concordam com isso ?! o diálogo é algo possível sem ocupação e até sem greve é só saber os meios de chegar a tal...

VCS ACHAM MSM QUE VÃO CONSEGUIR REVOGAR OS DECRETOS DO SERRA !? ELE JÁ FEZ AS MUDANÇAS POSSÍVEIS E EXPLICAÇÕES (E QUE AGRADOU OS REITORES E O PRESIDENTE DA FAPESP)

concordo com as reivindicações locais como: piscina pro pessoal de educa, lab pro pessoal de biologia, contratação de pessoal para os cursos em falta... RU e MORADIA...

mas essa de fazer o SERRA revogar os decretos... essa eu pago pra ver se acontece!

o ganho do ano já foi pro movimento estudantil que conseguiu unificar (professores-servidores-alunos) pq senao já tinha acabado essa greve!

Denis disse...

contra a

se é do tipo invejoso, pois o movimento que está enfraquencendo continua ai e a greve adia mais uma semana sua fobia por aula.

E quer ver todo mundo se fodendo por causa disso!

E se dá pra fazer protesto sem greve e ocupações, legal, então mostra ai!

Não posso ajudar nos protestos, por que tenho que trabalhar, mas dou todo apoio a uma ação que faz tempo que não acontece, o ultimo foi promovido pela própria globo que agora se nega a mostrar qualquer coisa!!!!

Juliana disse...

Gostaria de saber como vai ser o ato programado para amanhã e como posso participar.
Obrigada!
Ju Rio Claro

Gabriel Ruiz disse...

Isso aí "contra a" fica mandando as energias de longe, uma hora vc chega lá, como um torcedor de estádio. Aí quando acabar, vc vem aqui...

Vc também quer a reitoria todinha pra vc ver filmes e dormir ? Então, vc está conosco, vamos ocupar! Que tal?
Aí, se vc não quiser levar o BO ou sujar sua ficha, tudo bem, vai haver alguém solidário aos covardes.

forte abraço
ah, aproveita as férias porque elas estão acabando!

Gabriel Ruiz disse...

Por gentileza, como será o ato de quinta?

Caso queiram, podem responder pro meu mail companheiros. valeu.

gazaga disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
gazaga disse...

gabriel ruiz o ato sera da seguinte forma: maconha ta liberada pra quem quiser, como na ultima assembleia, e venha com muita forca no peito, muitos gritos, pq o bicho vai pegar....a e outra: vem bem fedido....ah e nao fique com medo da pm nao , porque como voces mesmo dizem o movimento de voces esta unificadissimo...entao cerca de 4000 alunos da unesp bauru estara la para apoiar a baderna!!!!!

Gabriel Ruiz disse...

Valeu gazaga, obg pelas infos. Vejo que estás se politizando.

Gabriel Ruiz disse...

Aos que não tem coragem para mostrar a cara ou se identificar:

são da mesmíssima laia e categoria que os PMs que desfizeram o ocupação de Araraquara. Eles entraram no campus sem ideintificação. Não é à toa que vibram com a ação da polícia. Bem vinda a resistência dura.

outro abraço a vcs.

gazaga disse...

viva a policia sem identificao



desce o cacete neles policia!!!!vamo acaba com esses revoltadinhos!!! desce o cacete neles!!!uuuuuuuauauauauauauauauauauauau

gazaga disse...

NAO ESTAO SATISFEITOS COM A UNESP????????????????????????????????????????? VAI PRA PUC.....LA É BEM MAIS LEGAL!!!!!!!!!

Matheus disse...

Ae pessoal, terça-feira as 14h no Guilhermao vamos juntar o maior nº possivel de alunos pra vota contra essa greve.
FIM A PALHAÇADA!!!!!

Contra A disse...

são da mesmíssima laia e categoria que os PMs que desfizeram o ocupação de Araraquara.

Pode ter certeza disso.
Tão honesto e trabalhador quanto eles.
Tão ciente do estado de direito que vivemos quanto eles.
Tão responsável e avesso a baderna quanto eles.

Contra A disse...

Aí, se vc não quiser levar o BO ou sujar sua ficha, tudo bem, vai haver alguém solidário aos covardes.

Sempre há. Mas, com certeza, não haverá ninguém solidário aos marginais. Cadeia, ficha suja, expulsão e ostracismo para eles.

Nunca infringi a lei. Tenho a ficha limpa, sou um cidadão de bem.

Ricardo Augustus disse...

Meu...na boa...eu nunca comentei aqui..não tenho uma carga de conhecimento suficiente pra opinar ou fazer críticas...quanto menos apoiar...mas pelo amor de deus....mandem esse gazaga dormir...ele é de engenharia porque já fui me informar...e se alguém quiser eu aponto ele porque tenho contatos lá que podem me dizer quem ele é...pq uma coisa é você criticar com argumentos (o "contra a" é um deles).. outra é avacalhar igual esse elemento...enfim...fica aqui uma demonstração de indignação e revolta contra esse ser...e apoio pra quem mantém esse blog...parabéns

Kate disse...

os fins não justificam os meios pra voces, baderneiros vagabundos né? que coisa... até as LEIS que são autoridade máxima nesse país estao sendo atacadas... onde o Estado de Direito é pleno e ao mesmo tempo meia dúzia de pseudo-revolucionarios VAGABUNDOS se sentem os donos da verdade absoluta...... fiquei chocada não pela polícia ter expulsado esses DELINQUENTES de um prédio público e sim porque os mesmos nao levaram borrachada para aprender a não brincar mais de revolucionariozinho em uma universidade.

Kate disse...

e eu sou completamente a favor de ir a proxima assembleia pra pelo menos fazer algo de me orgulhar... afinal, é provável que além de mim alguem mais também queira fazer algo pela educação pública... tipo ESTUDAR.
quando vai ser? horário?

Julia disse...

E agora a reitoria da Unicamp também obteve reintegração de posse na Justiça. E os invasores decidiram em assembléia descumprir a decisão judicial da 1ª Vara da Fazenda Pública de Campinas (preciso repetir "relativismo esquerdopata"?). De qualquer forma, estou curiosa para saber se a PM irá atuar lá também.

http://noticias.uol.com.br/educacao/ultnot/ult105u5494.jhtm

euodeioafaac disse...

RICARDO AUGUSTUS...AHAHAHA VOCE DEVERIA SER JORNALISTA INVESTIGATIVO...CARA VOCE É BOM DEMAIS......O GAZAGA REALMENTE FAZ ENGENHARIA????? QUE ISSO CARA POR POUCO EU PENSAVA QUE ELE FAZIA ARTES..PRA MIM ELE ERA UM DAQUELES DELINQUENTES QUE FICAVAM FALANDO NA ASSAEMBLEIA TODA HORA.....CARA VOCE É BOM DEMAIS.....PARABENS!!!VOCE É DEMAIS...QUE ISSO....
CLARO QUE ELE E ENGENHEIRO, AFINAL DE CONTAS MENOS O FABIO (AQUELE QUE ALUNOS DA FAAC FIZERAM LAVAGEM CEREBRAL NELE,TADINHO PERSONALIDADE FRACA.....) TODOS DA ENGENHARIA QUEREM AULA.............

Haroldo disse...

Fico imaginando como o cidadão comum deve ver esta luta: "Ficam sem aulas para melhorar a educação?!"

Quanto a este tópico eu sou contra a ação policial em Araraquara, acho que tem que respeitar o protesto e assumir que se ele existe é porque algo não vai bem.

No entanto, nos últimos anos compreendo que o Ensino Funamental e Médio são muito mais problemáticos que o Ensino Superior, e acho que uma porcentagem maior da verba da educação deveriam ser destinados à eles, e não à nós.

Mas lógico que tem que reclamar também, porque sem isto não melhoraremos.

henrique disse...

Amigao, se vc nao for piada, vc e' um fracasso. Nao votei pela greve, mas sei que as pessoas tem hoje no campus uma consciencia politica e de universidade que ha' muito nao se via. E isso todo mundo tem que respeitar.
Se um diretor nao consegue negociar no espaco onde o conhecimento e' produzido e, portanto, espaco capaz de se auto-gerir, e' pq esse diretor (ou reitor, ou governador) e' uma fraude.
Tem gente nesse forum se achando otimo. Um defensor da moral. Um enviado de Deus.
Entao eu sou o capeta, mano!

Foda-se o estado burques que vc defende, meu amigo.
Voce nao conhece a dinamica de um movimento social. Voce nao entende a logica do coletivo. A experiencia maxima de coletividade que voce tem vem de trabalhos em grupo pra tirar nota.

Cidadao de bem? Ficha limpa?
Que homem de valor!

Hahahahaha... aposto que essa puta nem punheta bate!

Turollo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Turollo disse...

Nao aguento esperar ate' isso ser publicado mesmo no blog. Entao vou me adiantar aos moderadores (na verdade, mal posso esperar pra ver a cara dos legalistas hehehe)

Agora, se a justica for mesmo seria em Sao Paulo, e eu acredito que sera', sei que vamos conseguir o que queremos:
(segue o futuro post do blog abaixo):



O Tribunal de Justiça do Estado reconhece a inconstitucionalidade da Secretaria de Ensino Superior


O Partido dos Trabalhadores ingressou no dia 12 de Junho com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para discutir a criação da Secretaria de Ensino Superior por meio do Decreto 51.460 de 2007.

Foi apresentada tese no sentido que a Constituição Federal e consequentemente a Constituição Estadual proíbem a criação de órgãos públicos por meio de decretos, ou seja, necessitam de lei para criação de Secretarias.

O Governo do Estado de São Paulo tentou por meio dos decretos indicar que se tratava de mera transformação de nomes, substituindo a Secretaria de Turismo pela Secretaria de Ensino Superior.

Com isso fundamentamos a inconstitucionalidade do Decreto em razão da supressão de poderes. O Executivo agia na competência reservada do Legislativo.

A ação direta de inconstitucionalidade foi proposta com pedido cautelar.

A cautelar no caso da conjunção de dois fatores: existência de direito que ampare a decisão e urgência na decisão, uma vez que o ato praticado pode gerar um prejuízo quase que irreparável caso espere o julgamento final da ação.

O pedido cautelar visava a sustação dos atos praticados pela Secretaria, e no mérito, ou seja, na análise do direito, o reconhecimento da inconstitucionalidade levaria a extinção da Secretaria de Ensino Superior.

A decisão do pedido cautelar é realizado pelo Desembargador Relator do processo e o mérito (o pedido de inconstitucionalidade com a extinção da Secretaria) é realizado pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo que se trata de órgão colegiado formado pelos 25 desembargadores mais antigos do Tribunal.

Ao analisar o pedido liminar o relator, Desembargador Palma Bissom, entendeu que o Decreto Declaratório expedido pelo Governo do Estado acabou por esvaziar a real utilidade da Secretaria e por isso deixou de existir a urgência na decisão que fulminou no afastamento da liminar.

Mas, ao fundamentar sua decisão, entendeu que o decreto é ilegal e abusivo, sendo fadado a inconstitucionalidade, e suas palavras: Pois somente por lei, de iniciativa do Governador, portanto via Assembléia Legislativa, vale dizer, mediante obrigatória observação do processo legislativo, podem ser criadas e extintas Secretarias de Estado (CE, artigos 19, VI, e 24, §2º, n.2).

Assim, o Tribunal por ora reconhece a inconstitucionalidade da criação da Secretaria por Decreto, deixando de suspender suas atividades por entender que a Secretaria não mais opera contra a autonomia universitária.

Todavia, importante ressaltar, que o julgamento definitivo do processo, pelo entendimento de seu relator, fulminará na extinção da Secretaria com a revogação de seu decreto, por notória inconstitucionalidade.



Segue a íntegra da sentença do Desembargador:
http://www.ptalesp.org.br/upload/tabelas/Adin.pdf

Turollo disse...

Pessoal,
acesse também este blog (se rolar, coloca esse endereço como link no blog):

http://autonomiajustica.blogspot.com/

Abração

Turollo disse...

Ah!
Acessem também o blog:

http://autonomiauniversitaria.blogspot.com/

Tem uma discussão legal lá!

Turollo disse...

E as podreiras continuam a aparecer. Afinal, quem são os baderneiros ness história?

19/06/2007 - 12h58 - Atualizado em 19/06/2007 - 13h51

MP investiga pedido de Pinotti à reitora da USP
Promotor pretende pedir explicações para secretário de Ensino Superior.
Pinotti diz que pediu, em carta, orientações e não vaga para seu funcionário.
Daniel Santini Do G1, em São Paulo


O Ministério Público de São Paulo investiga se houve irregularidade em um pedido feito pelo secretário de Ensino Superior, José Aristodemo Pinotti, à reitoria da Universidade de São Paulo (USP). A Promotoria quer saber se ele fez uso do cargo para tentar conseguir vantagens para um de seus funcionários, que pleiteava bolsa no Curso de Especialização em Gestão de Projetos da Fundação Vanzolini, ligada ao Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica.

O promotor Saad Mazloum, designado para o caso, pretende pedir explicações a Pinotti sobre o pedido. "Vou encaminhar um ofício a ele. Recebemos uma denúncia anônima e estamos investigando", explica Mazloum. Ele recebeu o caso no último dia 5 e tem 90 dias para apresentar resultados.


A suspeita é baseada em uma carta enviada por Pinotti à reitora Suely Vilela em 2 de fevereiro, um mês após a criação da Secretaria de Ensino Superior. Na missiva, ele pede uma bolsa para seu assessor, Joedson Carneiro Nunes, e afirma estar "confiante de merecer uma breve e favorável manifestação". O custo do curso é de R$ 17.592,00, divididos em 24 parcelas de R$ 733. O servidor acabou não conseguindo ser aprovado no processo de seleção.


A explicação de Pinotti
O G1 procurou Pinotti, que, por meio de sua assessoria, disse que "assinou carta de apresentação" para Joedson e que seu objetivo "foi o de ajudar o servidor que tem dificuldades financeiras e méritos próprios, e orientá-lo para os requisitos necessários a fim de concorrer de modo regular a uma bolsa, tendo em vista que as fundações vinculadas à USP reservam certo número de bolsas de estudos para funcionários públicos, com o objetivo de aprimorar o seu desempenho."

Em nota, a assessoria destaca que o funcionário não foi aprovado pela seleção e "que a carta logrou apenas, como se pretendia, que o funcionário participasse, dentro das regras normais e sem qualquer privilégio, do processo de seleção à concessão da bolsa de estudo reservada a funcionários".


O curso em questão é parte de um convênio entre a USP e a Fundação Vanzolini. A assessoria de imprensa da fundação diz que, na verdade, as bolsas são destinadas a professores, funcionários e alunos da universidade e que Joedson não poderia ser contemplado com uma, mesmo que fosse aprovado no processo seletivo. A USP indica três beneficiados (um professor, um funcionário e um aluno) por turma de aprovados.

Sobre a investigação do MP, a assessoria de Pinotti alega que "não houve qualquer vantagem para o referido funcionário e, portanto, também (ficou) assegurado de que não houve dano, prejuízo ou mácula ao interesse público". A assessoria conclui dizendo que "o que motivou o secretário a orientá-lo, com uma simples carta de apresentação, foi o interesse de aprimorar os serviços que ele presta à secretaria e saber que ele ainda está pagando seu curso de graduação, passa dificuldades financeiras, tem méritos pessoais e muita vontade de fazer o referido curso, que não é gratuito."

retirado do site do G1:
http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL54691-5605,00.html

Turollo disse...

E o desdobramento disso é:
(ninguém abre a boca, do mesmo jeito que ninguém negocia com os estudantes)

Pedido de Pinotti foi encaminhado pela USP
De acordo com a assessoria da USP, chefe de gabinete encaminhou carta para fundação.
Assunto teria sido repassado por não ser de competência da reitoria.
Daniel SantiniDo G1, em São Paulo


O pedido feito pelo secretário de Ensino Superior, José Aristodemo Pinotti, à reitoria da Universidade de São Paulo chegou a ser encaminhado para a Fundação Vanzolini, ligada ao Departamento de Engenharia de Produção da USP. Segundo a assessoria de imprensa da reitora Suely Vilela, o chefe de gabinete, Alberto Carlos Amadio, encaminhou a carta do secretário para a fundação.

A assessoria alega que a missiva, em que Pinotti teria pedido uma bolsa para seu assessor, Joedson Carneiro Nunes, e afirma estar "confiante de merecer uma breve e favorável manifestação", foi encaminhada por ter sido enviada para o departamento errado. O envio teria sido apenas uma triagem.

Procurados pelo G1, nem a reitora Suely Vilela, nem o chefe de gabinete Alberto Carlos Amadio quiseram se pronunciar sobre a investigação aberta pelo Ministério Público para apurar se houve irregularidade no pedido. De acordo com a assessoria da Fundação Vanzolini, as bolsas para o curso em questão são destinadas para professores, funcionários e alunos indicados pela USP. Segundo a assessoria, Joedson não foi aprovado no exame de seleção, mas, mesmo que tivesse sido, não poderia se beneficiar da bolsa por não ser funcionário da universidade.

O curso tem duração de dois anos e custa R$ 17.592,00, divididos em 24 parcelas de R$ 733,00. Ele é parte de um convênio firmado entre a USP e a Fundação Vanzolini, prática que tem se tornado comum na universidade e é uma das mudanças recentes que têm sido criticadas pelos estudantes e funcionários que ocupam a reitoria desde 3 de maio. A principal reclamação é que, apesar de ser pago, o curso utiliza professores e a estrutura da universidade, além de, segundo os protestos, priorizar necessidades do mercado em detrimento à prática acadêmica.

retirado do G1:
http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL54798-5605,00.html

Temos, meus amigos reacionários, que rever muita coisa aqui. E logo.

Denis disse...

Func func! Que cheiro de corrupção! E justo alguém da G1, que coisa! Coincidência?

To falando, nesse país insatisfação declarada em público não resolve, só mesmo a propina por baixo dos panos! Ai se a policia descobre você não apanha da tropa de choque no máximo responde por alguma infração cuja punição é desse tamaninho...
Depois vem falar em cumprimento da Lei, que greve é incostitucional, como se nossa constituição e justiça fosse um grande exemplo de mantenedor da ordem.

Os antigrevistas tinham contra argumentos tão bons e convincentes ai o secretário me faz uma dessas, por favor não!

fabiotfabi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fabiotfabi disse...

Olá galera!
Parabenizo o blog pelo sucesso!


Gazela, ops..., quis dizer, Gazaga, você está meio atrasado, os policiais já sabem meu nome, mesmo assim, pode repetir pra eles, e avisa que o spray de pimenta anda meio fraquinho... Acredito que me reprovar não é muito interessante para os professores. Explico. Se eles me reprovarem nas disciplinas do Departamento de Engenharia Elétrica ou em qualquer outra, eu permanecerei na faculdade por mais tempo, sendo mais exato, 9 anos antes de jubilar, ou seja, 9 anos fazendo “bagunça”. É interessante para os professores que eu conclua em 5 anos. Outra coisa, você tem algo contra quem ganha apenas um salário mínimo???

Euodeioafaac, a tal “lavagem cerebral” não foi feita por alunos da FAAC, muito menos FC. Acredito que essa “lavagem” foi realizada por meus pais quando me ensinaram a não ser egoísta, lutar por um mundo melhor, ter educação (civilidade), não ter vergonha de quem sou, não me esconder pra divulgar minhas idéias e opiniões. Respeito seu anonimato, mesmo que ele seja vergonhoso.

Enfim, Gazela (ops de novo!), Gazaga e Euodeioafaac, não sei como explicar o quanto vocês tem sido importantes, o quanto suas críticas tem ajudado. Continuem participando!!!

euodeioafaac disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Contra A disse...

http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL56199-5604,00.html

Kelli disse...

Não costumo responder aki pq sinceramente n creio que va adiantar! mas uma mina ai disse que os reitores e o presidene da fapesp ja concordaram com o decreto. O presidente da Fapesp escreveu recentemente um artigo pra Folha de S. Paulo no qual ele dizx que desde de 1989 o numero de estudantes na USP UNESP e UNICAMP cresceu 72% só que ele esqueceu de mencionar que no mesmo periodo em que o numero de alunos quase dobrou nenhum centavo a mais foi investido nas universidades... eh nesse kra que vc confia? vc acha que esse kra keh o bem da universidade... vamu pensa um poko antes de sair escrevendo qq coisa!

Kelli disse...

Ahhh queria agradecer também aos muitos estudantes da FEB que hj compareceram a manifestação no centro mostrando que a greve não é apenas coisa da faac... agradecer também as pessoas que mesmo sendo contra a greve estão discutindo IDÈIAS numa boa sem agressões!!

Contra A disse...

Os antigrevistas tinham contra argumentos tão bons e convincentes ai o secretário me faz uma dessas, por favor não!

Sou filho dele?
Sou casado com a filha dele?

Não. Problema do Pinotti. Se fez sacanagem, que seja preso.

Agora, o que uma coisa tem a ver com a outra? O que a greve tem a ver com a corrupção ou não do Pinotti?

O que vocês estão aguardando, uma brecha pra justificar a baderna?

Porque ele infringiu a lei, eu posso fazer também?

Parem de centralizar as coisas. A coisa pública não é o Serra, não é o Pinotti. É o estado de direito, é a democracia. É a isso que vocês estão se opondo. E se opondo controlados como marionetes pelos partidos políticos.

Parece uma disputa.Parecem que querem ganhar.Já não é mais algo como "pelo bem dos universitários"... É algo como "para os reacionários se foderem"...

Novidade pra vocês:

A tropa de choque já desocupou Araraquara;
Nem vai precisar desocupar a USP, porque não dura uma semana aquela ocupação, por falta de gente;
Os decretos estão ai, e não serão revogados; E, caso, em uma hipótese remota, sejam, o Serra vai a assembléia legislativa e os obtém de forma legal;
Não ganharam RU;
A moradia já estava prevista faz tempo, antes da 'greve' começar;

A greve não serviu pra nada. Peguem suas trouxinhas de roupa suja das ocupações, e voltem pra casa.

Parece que há várias atividades no campus nestes tempos de greve, a tarde... alguém aí trabalha ?

Gabriel Ruiz disse...

resposta ao "contra a" ???

Puxa que pena. Eu já infringi várias vezes. Ainda assim também tenho a fixa limpa e também sou um cidadão de bem. E caso queria saber pode perguntar pra qualquer unespiano que me conheça.

Mas estou satisfeito, agora dá pra sacar com quem estamos discutindo. Vc adimitiu que é da mesma laia ("pode ter certeza disso) ...

Mas, ainda assim, sorte nossa que existem pessoas que compartilham e apóiam os policiais, aqueles que certamente são homens de bem, não infringem a lei e as cumpre. Agora são 2 as certezas da vida. Veja, a evolução da espécie.

PS. Ah, e que belo estado de direito vivemos! Nossa, agora eu já posso pingar o meu colírio alucinógeno que não há mais lutas, nem alienação, nem...

Contra A disse...

Puxa que pena. Eu já infringi várias vezes. Ainda assim também tenho a fixa limpa e também sou um cidadão de bem

Cidadãos de bem não infringem a lei, nem consideram a impunidade algo 'legal';

Você tem a ficha limpa, com CH de chavez. Como quer protestar sem saber sua língua pátria antes? Como diz uma moça por aí, tsc tsc...

Mas estou satisfeito, agora dá pra sacar com quem estamos discutindo. Vc adimitiu que é da mesma laia ("pode ter certeza disso) ...

Sou sim. Da mesma laia do restante da população. Da mesma laia do lado da lei. E não suporto baderneiros.

Mas, ainda assim, sorte nossa que existem pessoas que compartilham e apóiam os policiais, aqueles que certamente são homens de bem, não infringem a lei e as cumpre.

Ainda bem mesmo, não? Faltou o plural, mas ficou ótimo. Eu sei que você quis ensaiar um projeto de ironia ai, mas, coube como uma luva. Para a realidade.


PS. Ah, e que belo estado de direito vivemos! Nossa, agora eu já posso pingar o meu colírio alucinógeno que não há mais lutas, nem alienação, nem...


Sim, há. Mas ninguém lhe nomeou "o salvador da pátria".

Que não cumpre a lei é bandido.