segunda-feira, 11 de junho de 2007

A greve continua!!!

Hoje, às 14h, houve uma reunião dos professores filiados a Associação dos Docentes da Unesp de Bauru (Adunesp/Bauru). É importante lembrar que há uma diferença estrutural entre uma associação e um sindicato. A principal diferença é que, perante a legislação vigente em nosso país, uma decisão como aderir ou não a uma greve cabe exclusivamente a um sindicato e não a uma associação. Como a Adunesp Bauru preferiu se desvincular da Adunesp central, que é o sindicato, a reunião da associação (ou clube?) dos docentes da Unesp-Bauru, não tem poder legal para deliberar pelo fim da greve. Portanto, caros colegas, ao contrário do que alguns professores reacionários têm informado, a greve não acabou.

A confirmação disso vem dos três diretores (FAAC, FC e FEB), que hoje, em reunião com representantes dos estudantes, afirmaram reconhecer única e exclusivamente as deliberações do comando de greve unificado entre as três categorias (estudantes, professores e funcionários). Sendo assim, os professores não poderão marcar falta, aplicar provas ou cobrar trabalhos
durante o período de greve – isso, com o comprometimento dos três diretores. Quem está em suas respectivas cidades não tem que voltar para as aulas. No entanto, seria muito interessante que voltassem para participar das mobilizações e dos grupos de discussão acerca dos decretos do Serra e do futuro das universidades públicas.

Amanhã (12/06), às 14h, acontece a assembléia unificada entre as três categorias, essa sim legítima, cujos resultados são reconhecidos pelos diretores. De acordo com as discussões feitas até este momento, há forte indicativo de manutenção da greve, pois as reivindicações da nossa carta ainda não foram atendidas.

Clube dos Professores X Assembléia Unificada Legítima

Na reunião da associação (ou clube?) dos docentes da Unesp de Bauru, que aconteceu na tarde de hoje, havia cerca de trinta professores, 33 para ser mais exato. Na reunião, só os membros da mesa falaram, parece que os professores presentes não tinham muito a dizer. Muitos chegaram atrasados e, impacientes, apressavam a votação. Todos queriam voltar às salas de aula. Vinte e oito professores votaram pelo fim da greve, cinco se abstiveram. A grande maioria dos professores nunca participou das Assembléias Unificadas.

Já nas assembléias do Movimento Unificado que contam com mais de 200 pessoas, todos os participantes se envolvem na avaliação das mobilizações, no estudo dos decretos e nos avanços das propostas em busca da melhoria da universidade pública para todos. É importante colocar que professores, alunos e funcionários reconhecem as dificuldades intrínsecas ao movimento de greve. Todos sabem que terão que repor aulas, que o semestre fica apertado, etc. etc. etc. Isso mostra o grau de comprometimento que os participantes da greve têm com o ensino público. Pois estão dispostos a sacrifícios individuais em busca de uma melhoria coletiva.

28 comentários:

J.Silva disse...

E a assembléia dos estudantes? O que foi deliberado?

Turollo disse...

Pessoal,
o Estadão fez uma matéria chamando a repessão policial nas ocupações. Os jornais se abstem da discussão das nossas reivindicações, da real discussão política, para incitar a violência contra o único grupo que existe em São Paulo, no momento, que não se cala frente a um governo elitista e eleitoreiro (que quer usar das pesquisas das universidades pra ajudar grandes empresas, que, em 2010, vão financiar sua campanha à presidência).
Não à violência praticada pelo Estado!
Veja o que estão querendo fazer com a nossa categoria, os estudantes:

http://noticias.uol.com.br/educacao/ultnot/estado/2007/06/11/ult4528u82.jhtm

Turollo disse...

Assembléia dos Estudantes:
deliberado:
continuidade do movimento até a revogação dos decretos!

Gabriela disse...

Sabe, uma coisa que eu não entendo é o desespero de alguns professores para acabar com a greve. Não era mais fácil todos eles se unirem para as reivindicações serem atendidas logo e a greve acabar? Assim todo mundo sairia satisfeito.

Turollo disse...

O link acima não está funcionando, então aqui vai um trecho do texto que encontrei no UOL:

"O governo do Estado de São Paulo prepara uma nova ofensiva para resolver o impasse da ocupação da reitoria da USP, que completa 39 dias nesta segunda (11). Dentre as ações em estudo, estão a responsabilização criminal das lideranças do movimento e a desocupação do prédio da reitoria, se necessário, com o uso da força. Em entrevista coletiva concedida nesta segunda, o secretário estadual de Justiça e Defesa da Cidadania, Luiz Antônio Marrey, afirmou que a aplicação de ações criminais contra os responsáveis já está sendo objeto de estudo pelas autoridades policiais e depois seguirá para análise do Ministério Público."

Vamos combater a violência!

J.Silva disse...

Se a ocupação é resultado de assembleías, e os caras tiverem documentado tudo certinho, então terão que processar todos os estudantes que participaram das assembléias.

gazaga disse...

quarta feira...aula normal....alunos que quiserem ter aula vao pra aula......minha sala te garanto que estara toda la.....QUARTA FEIRA: 8:00 estarei ae pra ter aula

J.Silva disse...

Link certo sobre a matéria da uol sobre a idéia do governo de processar os estudantes:

http://noticias.uol.com.br/educacao/ultnot/estado/2007/06/11/ult4528u82.jhtm

Mateus do Amaral disse...

Alguém crítico ao movimento disse, com certa razão, que muita gente lá fora nos considera, em resumo, um bando de "baderneiros". Se essa for mesmo a verdade, o que devemos fazer para mudar o que essa gente está pensando? O que já foi conversado pelos estudantes - e pelo movimento como um todo - sobre isso? Acho que é importante que a sociedade esteja consciente do que realmente está acontecendo, para que tenhamos seu apoio efetivo. Mas não sei como devemos fazer para que isso aconteça e, de certa forma, neutralizar o que vem sendo veiculado na mídia. E também não sei se essa discussão é tão importante. Um grande abraço a todos. Paz e bem!

Turollo disse...

Obrigado pela contribuição, Gazaga.
Se vc estiver interessado em ler os decretos do atual governo e entender em que eles afetam a nossa universidade, pode me mandar um email que eu envio todo o material, na íntegra, pra vc.
Abração

Turollo disse...

Mateus,
essa discussão é um dos pontos mais importantes da nossa mobilização estamos tentando desmentir os grandes jornais.
Na última quarta, por exemplo, fomos no centro de Bauru panfletar aquilo q ue a gente entende que é a verdade sobre o movimento.
A gente, na prática, não tem muita força contra o Estadão e a Veja, mas a discussão vem sendo feita e a gente tem tomado algumas iniciativas. Esse blog é uma delas.
Abração

euodeioafaac disse...

MOCADA NAO ACREDITEM NESSA HISTORIA DE QUE SE VOCE ESTA NA SUA CIDADE É PRA VOCE CONTINUAR NELA...NAO CAIAM NESSA, VOLTEM PRA BAURU..AULAS OCORREM NORMALMENTE APARTIR DE QUARTA FEIRA, O QUE OS DEMOCRATICOS BADERNEIROS QUEREM É QUE AQUELES QUE QUEREM AULA NAO ESTEJAM NA UNESP PARA QUE AS AULAS NAO OCORRAM!! VOLTEM PRA BAURU AMANHA PQ TEMOS TRABLHOS E PROVAS PARA RESOLVER!!!! RECEBI EMAILS DE TODOS OS MEU PROFESSORES FLANDO QUE QUARTA É AULA......

gazaga disse...

isso mesmo........quarta aula normalemente....sigam meu conselho nem vao nessas assembleias ae porque esse movimento ja ta furado!!!! professores nao estando em greve nao é greve!!...faac faça greve voces! vai ae uma dica: invadam o bosque! que voces acham????nao deixe ninguem passar por eles...joguem colchoes no chao la ....chamem o JC, tvtem...facam uma baderna....mais das 8 da manha as 6 da tarde nao facam barulho nao...pq agente vai estar tendo aula!!!ok!! dae depois disso voces bebem, fazem festa junina...etc.etc ...abracos!!!VEJO MEUS AMIGOS ENGENHEIROS NA AULA QUARTA!!!

Silvia Ferreira disse...

Primeiro, gostaria de parabenizar os administradores desse blog. Estou em Bauru, mas permaneço totalmente por fora, por motivos de força maior, e lamento por isso... mas fico muito satisfeita em ter este blog como referência máxima para entender as coisas e saber as últimas notícias... continuem assim, não caiam na tentação de omitir informações que possam enfraquecer o movimento (acredito que uma hora essa tentação vai chegar...)

Em segundo lugar, chamo a atenção para que não sejamos injustos, generalizando que toda a imprensa está contra nós. Tenho acompanhado algumas matérias do Jornal da Cidade sobre o assunto e sinto que os muitos jornalistas de lá estão conosco, e principalmente com a população, tentando esclarecer as coisas sem ficar apontando dedão na cara. Afinal, muita gente não tem culpa de não saber como as coisas funcionam e não tem culpa de serem desinformados pelos maiores veículos de imprensa do país...

Greve Não É Férias disse...

O que o pessoal da Associação fez foi deprimente. Eles nem participam da greve, não sabem de nada que está acontecendo, dizem que devem voltar a dar aulas, mas continuar "discutindo e apoiando o movimento". Que horas? No meio da aula? Queremos promover o debate dos motivos pelos quais estamos em greve e as nossas reivindicações. Faremos um GD na quarta sobre isso. Participem!

gazaga disse...

AULA QUARTA FEIRA!!! TO INDO AMANHA PRA BAURU......SAIO DE CAJURU ALGUEM AE QUER CARONA???SO TEM UMA VAGA NO MEU CARRO!!!!!

Tatiana Aoki disse...

A repercussão está muito boa.
...
tem gente aí que não leu o artigo do Zarcillo Barbosa.
leiam, vale a pena!

Mateus do Amaral disse...

Seria ótimo se todos realmente viessem para Bauru até a quarta-feira, para que pudéssemos conversar mais sobre tudo o que envolve a greve, estudantes que somos. O debate é para que todos possam questionar e entender o movimento, e não importa se concordamos ou não com ele. E concordo que não devemos generalizar as nossas críticas. Um abraço a todos os que participam do blogue. Paz e bem!

gazaga disse...

estaremos ae mateus...mas pra ter AULA!!!!!AULA!!!!!AULA!!!!AULA!!!!AULA!!!!

Ivan disse...

Só uma questão: é certeza de que se a greve continuar e alguns professores quizerem darem aulas eles não poderão contar faltas, provas e trabalhos??
Abraços e parabéns pelo blog.

Alberto disse...

Ivan,
Isso foi confirmado pelos diretores da FC, da FAAC e da FEB em reunião com estudantes do movimento de greve.

Elizabeth Bonsaglia disse...

Olá! Soube também q as aulas vão voltar na quarta. Jah recebi e-mails de professores infomando isso, e que vão dar aula essa semana. Bom, se tiver aula não posso perder.. Então, se tiver aula mesmo não vai rolar aquelas coisas de impedirem, fecharem portas, tirarem as carteiras neh? Acredito na greve, acho uma iniciativa plausível, porém a partir do momento q tenho aula gostaria que isso fosse respeitado, independente de ser legal ou não, se todos concordam ou não.
Bom, não eh ctz.. vou esperar também a decisão de amanhã. Soh postei isso pq ouvi comentários q iriam agir assim (impedindo a entrada) e não acho certo. Acredito q ninguém deve obrigar os outros a fazerem coisas que não querem.
Não é uma crítica, não me entendam mal, é soh uma dúvida!

Turollo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Turollo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Vanessa Russell disse...

Se os próprio diretores confirmam a continuidade da greve, como esses professores podem se sentir no direito de furá-la?! Deve haver uma explicação... se sequer um sindicato eles são... se estavam parados apenas para receber um reajustezinho salarial, que tipo de formação esses professores podem nos dar??!??!? Se sequer ética eles têm?!?!
Só uma palavra: Lamentável!!!!
A discussão principal perdeu o foco... Novamente o bolso falou mais alto!
infelizmente não poderei estar na assembléia! Espero que no mantenhamos firme naquilo que foi considerado nosso objetivo!!!!

Só um esclarecimento para o pessoal que não sabem se devem ou não ir para a aula...
As aulas dadas terão que ser repostas, não é?!

Abraços a todos!!!

Forza Sempre!!!!!!!!!

Gabriel Ruiz disse...

Olá!
Que beleza. Então o pessoal está mesmo afim de voltar pra Bauru, inclusive a FE. Teremos a Unesp e os GDs cheios, maravilha!

E como foi dito hoje na assembléia, a decisão do CLUBE (associação) desses 28 docentes não é válida. Portanto, caminharemos com a greve.

PS. O Bulhões é um pelego.

Loreta disse...

Oi, pessoal do blog! Quero agradecer todas as informações e explicações q vcs têm colocado no blog. Estou na minha cidade pq minha avó teve um AVC e está acamada, infelizmente não posso estar em Bauru para ajudar o movimento dos estudantes. Vcs estão de parabéns, pois está td bastante organizado, fico feliz em ver q a Unesp de Bauru está dando uma lição em mtas universidades ao mostrar um movimento tão bem feito como este. Abraço p/ todos, continuarei acompanhando o blog.

Denis disse...

Não entendo a pressa de alguns em querer aula! Nào querem perder suas férias posi sempre a tiveram, já que não trabalham e vão se formar com o gosto de nunca ter lutado por uma causa de seu interesse! Parabéns pra esses!

O blog está muito interessante, mas tem conclusões próprias sobre o decreto, é realmente importante que cada um leia na integra os decretos

parabéns pelo blog