segunda-feira, 25 de junho de 2007

FATEC E CENTRO PAULA SOUZA

“O deputado Pedro Tobias anuncia instalação da FATEC em Bauru e Lins”. Sim, este era o título de mais um release (material enviado pelas agências de comunicação).

Em meio a um grande debate estadual sobre universidades públicas, o representante estadual bauruense anuncia para imprensa uma informação como esta? Fiquei curiosa...

Tentei o contato com sua assessoria não obtive retorno, a solução era confirmar a notícia direto da fonte. Uma semana, esse foi o prazo para obter uma resposta convincente da Diretora Superintende do Centro Paula Souza*, Laura Laganá, que por meio de sua assessoria nos informou que a situação em Bauru é inicial, reuniões ainda nem foram agendadas e que o Ceeteps não tem condições de avaliar essa possibilidade.

*Centro Paula Souza – Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza – É uma autarquia1 do governo do estado de São Paulo que administra as Escolas Técnicas Estaduais (ETES) e as Faculdades de Tecnologia do mesmo estado.

1Autarquia – Serviço autônomo, criado por lei, com personalidade jurídica, patrimônio e receitas próprios para executar atividades típicas de Administração Pública, possuem uma gestão administrativa e financeira descentralizada.

Ainda bem!

A vinda de uma possível FATEC para Bauru ou região faz parte de um plano irresponsável de expansão de vagas enfrentado por boa parte das instituições públicas de ensino.

No ano passado, foram abertas nove unidades da FATEC e neste ano foi criada uma unidade em Mogi Mirim e uma outra, em Mogi das Cruzes, tem previsão para começar suas operações no início de 2008.

Em uma rápida busca pela internet, são inúmeros os municípios que também anunciam a vinda de Faculdades de Tecnologia...em quem acreditar? A FATEC e o Centro Paula Souza não confirmam. “Reuniões em fase inicial”, “Encontros serão agendados”...mas os deputados dessas cidades afirmam com veemência que as discussões já foram iniciadas.

O que nos resta?

Acreditar que não passam de boatos! Pois o Centro Paula Souza mantém hoje 30 FATECS e em um prazo de quatro anos, já foram inauguradas 14 Escolas Técnicas Estaduais (ETES), totalizando 130 ETES. A assessoria de imprensa da Ceeteps, ao menos, confirma que há um Plano da Expansão de Unidades das Faculdades de Tecnologia, mas ao serem questionados sobre possível expansão do plano orçamentário afirmam:

“Não temos essa informação ainda”.

Ah! Ainda tem os decretos!!!

Segundo o decreto 51.460 a Ceeteps é mantida na Secretaria do Desenvolvimento separada das universidades estaduais, que estão, por sua vez, na Secretaria de Ensino Superior. O que vincula a formação dos nossos colegas às diretrizes de desenvolvimento econômico definidas pelo Estado (recordam-se das pesquisas de cunho operacional?), ou seja, fere a autonomia didático-científica da instituição.

Além disso, o decreto declatório mantém a proibição de contratação e admissão de pessoal na Ceeteps. E então fica uma pergunta? No texto da assessoria de imprensa do deputado estadual pelo PSDB, Pedro Tobias, o governo do estado, através do Centro Paula Souza seria o responsável pela infra-estrutura, pelos recursos humanos e definição dos cursos da FATEC Bauru.

Responsável pelos recursos humanos, como? O governador não proibiu a contratação de profissionais para as FATECs e ETEs?

Alguns esclarecimentos...

Com a separação da FATEC da UNESP, graças a criação da Secretaria de Ensino Superior, aliada a deliberação aprovada pelo Conselho Estadual de Educação sobre registros de diplomas, surgiram notícias de que os cursos de tecnologia não seriam mais de graduação e se transformariam em cursos pós-médios.

Isto porque, com esta definição todas as entidades de ensino superior paulistas são proibidas de emitir diplomas ou certificados relativos a cursos que tenham sido ministrados por outras instituições. Justamente o que acontece entre a UNESP e a FATEC.

Segundo o Ceeteps, foi solicitada uma análise jurídica para verificar a abrangência dessa deliberação e até que isso ocorra, todos os procedimentos relativos a diplomas permanecerão os mesmos.

Juliane Cintra

5 comentários:

GABRIEL RUIZ disse...

Vcs viram a propaganda do governo do Estado sobre as Fatecs e Etecs?

"aqui, a estrutura é muito boa, vc aprende de verdade."

Jura que é isso mesmo que rola?

Monica disse...

A desvinculação do Centro Paula Souza com a UNESP e sua ligação à secretaria de Desenvolvimento, desvincula também a unidade do ensino superior ( agora pós técnico/médio) das FATECS além de dar margem para a entrada de organizações não governamentais na gestão. A inciativa privada irá coverter cada vez mais as escolas técnicas estaduais ( ETES) em mini postos de empreendedorismo, valorizando a formação "técnica" e descartando cada vez mais o ensino médio de qualidade que é hoje oferecido gratuitamente.
Como ex aluna de escola técnica, vejo hoje a possibilidade do nosso maior pesadelo torna-se real. Como Liceu ( na Capital) as ETES caminham para sairem da lista de opção dos que não tem condições de pagar um ensino médio de qualidade.
Muito bom abordarem o tema. Por que paralelo ao sucateamento das Universidades Públicas, há anos também tentam destruir a possiblidade de alguns chegarem à elas.

Kelli disse...

Desisto...

Eu vi nu Jornal Nacional que tem mandato de vários governadores que podem ser cassados... hauahauahu
O do Serra podia ser cassado neh? Só assim a gente teria um pouco de paz!

Denis disse...

Nossa, ainda me Lembro de estar nas greves do Liceu, a situação era muito parecida, em menor escala talvez. Alguns contra outros a favor, greve de alunos soava absurdo mesmo, mas a situação ainda era complicada, pois tratava-se de uma entidade filantrópica, então nem sequer direitos governamentais tinhamoss do nosso lado, somente o valor pela instituição.

Somente hoje se avalia o tamanho do prejuízo, já que também há um desinteresse por cursos técnicos por parte da nova geração, acredito que seja um item tão importante quanto faculdade, mas houve um empobrecimento qualitativo gigante nessa área, e vai continuar, agora com as Universidades

Não falei palavras floreadas, não pretendi mostrar uma seria de argumentações que precisem explicar motivos, fui simples, pois o problema é simples e devia ser resolvido por alunos. O interesse "era" só nosso.

Kelli disse...

Eu estudei no centro paula souza e tambem passei por greves por lá...
Bom a situação do centro paula souza aki de rio claro eh mto parecida com a da unesp... está em pedaços... sem verba... falta quase tudo que tem nos colégios particulares... mas continuam aprovando mais nos vestibulares que muitos desses colégios!! alunos e professores do Centro Paula Souza assim como os da UNESP (a maioria pelo menos) levam o ensino na raça!